Os algoritmos para Big Data ganham cada vez mais espaço no mercado de tecnologia, principalmente porque vivemos em um universo gigantesco de dados e informações que só tendem a crescer cada vez mais.

Sem os algoritmos ou sem estratégia analítica iriamos nos perder em todo esse volume existente de dados.

Essas famílias de cálculos buscam medir e valorizar princípios diferentes como a popularidade, autoridade, reputação e prognósticos eficazes.

 

Entenda o que são algoritmos para Big Data

Que o big data mudou a vida de muitas pessoas e o jeito de fazer negócios é algo muito evidente. Mas por acaso você já reparou como a analise de grande volumes de dados mudou até mesmo o nosso jeito de se expressar?

Com relação aos algoritmos, nos referimos a formulas matemáticas ou estatísticas que visam ser executadas por um software para realizar uma analise de dados.

Trata-se de uma sequencia logica, finita e basicamente definida por instruções que pode ser seguidas para se resolver problemas ou executar uma determinada tarefa, que geralmente provem de uma grande quantidade de cálculos. Chamamos tudo isso de algoritmos preditivos!

Os algoritmos para Big Data estão se tornando cada vez mais ferramentas de recursos humanos para preencher postos de trabalhos principalmente nas áreas de call center.

 

 

Como essa tecnologia interfere positivamente nas empresas?

Esses algoritmos complexos de Big Data estão gradualmente substituindo o trabalho individual de entrevistas e sendo fortes tomadores de decisões quando falamos de assuntos como recrutamento e seleção.

O dia-a-dia de profissionais de RH vem se transformando fortemente com essa tendência, bem como o comportamento dos candidatos a empregos. Isso porque os resultados dos cruzamentos de dados surpreendem e muito.

Funcionários que participam de uma ou duas redes sociais, segundo dados levantados, tendem a ficar mais tempo em um mesmo emprego do que aqueles possuem quatro ou mais redes sociais.

A análise de dados mostrou ainda que a experiência do funcionário em um emprego semelhante não é um fator determinante de seu sucesso.

Em outras palavras, é possível interpretar que se abrem portas para pessoas que possivelmente nunca teriam chegado à etapa final de uma entrevista com base apenas em uma análise de currículo.

Algumas pesquisas já relataram que uma grande porcentagem de executivos conseguiu uma grande ideia ou progrediram em seus negócios com o uso de Big Data.

Do ponto de vista de RH e recrutamento, o algoritmo para Big Data permite analisar volumes de dados que, no passado, eram difíceis de acessar e serem interpretados.

 

Conheça melhor os algoritmos preditivos!

Você sabe ou já ouvir falar sobre as analises preditivas? Esse termo é essencial para que você possa entender muito mais sobre os algoritmos para Big Data.

De maneira resumida é uma função matemática que quando aplicada em uma massa de dados permite identificar padrões ocultos e ajudam a prever o que pode ocorrer de maneira razoável.

Existem dois tipos de modelos preditivos, os supervisionados e os não supervisionados.

No primeiro, em uma fase que chamamos de treinamento do modelo, os dados de entrada e da saída desejada são apresentados juntos, e seu treinamento dura até que o modelo consiga a mapear os dados e identificar padrões.

Como exemplos destes modelos podemos citar as redes neurais e a  árvores de decisão. Esses modelos não supervisionados e somente recebem os dados de entrada, onde a sua principal função é desvendar os relacionamentos entre os dados apresentados.

A escolha do modelo é muito importante e diversas variáveis devem ser consideradas antes de tudo! Se, por acaso não houver condições de associar os dados de entrada aos resultados, uma alternativa é usar modelo não supervisionado.

Quando é possível associar entrada com o resultado, escolhe-se modelos supervisionados.

Além disso, se for necessário que o modelo consiga explicitar para o usuário o por que da decisão de indicar que determinado cliente se desconectará, devemos usar modelo que consiga fazer o back tracking.

Vale ressaltar que os algoritmos para Big Data estão deixando de ser uma grande novidade e se tornando gradativamente algo tão comum quanto necessário nas empresas. Aos poucos o futuro vai mostrando que as mudanças são necessárias e irão transformar a maneira como vemos o mundo e como pensamos nossas estratégias e ações.